terça-feira, 17 de janeiro de 2012

AINDA O ANIVERSÁRIO DA CIDADE DE NOVA IGUAÇU E O ESTRUPO NO BBB12

J A N E I R O - DIA DEZESETE   -  #17 - 2012


FHOBOS A PRIMEIRA LUA DE MARTE

                                                                                 
PESQUISA NO IBOPE - O SUS É RUIM

NOVA IGUAÇU - CENTO E SETENTA E NOVE (179) ANOS   - VEJA OS VÍDEOS





FAZENDA SÃO BERNADINO MISSA CAMPAL - A FALA DA PREFEITA SHEILA GAMA





http://youtu.be/kLC8gtcy2GM

RIHANNA

http://youtu.be/Xc4aPEnxSnc



O DIA É QUINZE (15) DE JANEIRO DO ANO DO NOSSO SENHOR DE 2012, ABENÇOADO POR SÃO  JOSÉ OPERÁRIO. ACABEI DE CHEGAR NAS CERCANIAS DE IGUAÇU VELHA. O BERÇO DA CIVILIZAÇÃO IGUAÇUANA. NESTE PRIMEIRO PLANO TEMOS A  ANTIGA ESTRADA FEDERAL, HOJE BATIZADA DE
http://4.bp.blogspot.com/-RnJztUkmTaI/TrkWIONNHDI/AAAAAAAAJPQ/jxK_Otf16zY/s1600/Zumbi+dos+Palmares%255B3%255D.jpgZUMBI DE PALMARES. HERÓI NACIONAL E REI DO QUILOMBO DOS PALMARES. NASCIDO EM ALAGOAS NO ANO DE 1655 ATÉ O ANO DE 1982 A ESTRADA ERA DE BARRO E QUANDO CHOVIA VIRAVA UM VERDADEIRO MAR DE LAMA. FICAVA IMPOSSÍVEL CHEGAR A TINGUÁ E OUTRAS LOCALIDADES DA REGIÃO. NO ANO CITADO ACIMA, ELA FOI ASFALTADA NO GOVERNO DO GRANDE GOVERNADO MOREIRA FRANCO, QUE CONTOU COM AJUDA INTERNACIONAL DO BIRD. MAS, OS MÉRITOS É DO POVO E DA GRANDE LIDERANÇA DA REGIÃO NA ÉPOCA (1982) - SENHOR WALDIR DO ESPIRITO SANTO. JÁ FALECIDO.
NO CLOSE TEMOS A ESTRUTURA DA ANTIGA FAZENDA SÃO BERNADINO QUE RESITE NO TEMPO AS AÇÕES DA NATUREZA, DOS GOVERNANTES , DOS VÂNDALOS E COLECIONADORES. O POVO AGUARDA QUE DESTA VEZ SEJA A VERAS, A INTERNAÇÃO DOS ATUAIS ADMINISTRADORES, DE FAZER DO LOCAL UM PONTO TURÍSTICO, RESGATANDO A IDENTIDADE CULTURAL DA REGIÃO E DA CIDADE. O LOCUTOR FAZ A SAUDAÇÃO AO POVO DANDO BOM DIA A TODOS. O PRESIDENTE DO PSB ABRAÇA OS AMIGOS PRESENTE A CERIMÔNIA. A BANDA DÁ O INICIO DO HINO DA CIDADE QUE É ACOMPANHADA POR TODOS OS PRESENTES. "NOVA IGUAÇU, TERRA DOS ANTIGOS LARANJAIS"........ NO CLOSE O SENHOR LUIZÃO. NO PLANO DE FUNDO RESTOS DAS ANTIGAS SENZALAS ONDE FICAVAM ABRIGADOS OS ANTIGOS TRABALHADORES, QUE ERAM TRAZIDOS A FORÇA DA AFRICA POR HUMANOS ESCRAVAGISTA. ELES, TRABALHAVAM NAS FAZENDAS SOB O DOMÍNIO DA ESCRAVIDÃO. VIGIADOS POR CAPITÃES DO MATO OU FEITORES. MUITAS DAS MUCAMBAS, SERVIAM AS SENHORAS E AOS SENHORES DA FAZENDA NOS SERVIÇOS DO LAR. NO ÚLTIMO PLANO SE VISUALIZAR-SE PARTE DO INTERIOR DA FAZENDA.
UM NOVO ORADOR ESTÁ  EXPLANANDO A TODOS OS PRESENTES A HISTORIA DA CIDADE DESDE A SUA FUNDAÇÃO. ALGUNS DO POVO PROTESTAM, PORQUE O FALANTE É NOVO NA CIDADE. ELES ACHAM QUE HOUVE FALHA DA SECRETÁRIA DE CULTURA, EM NÃO TER CONVOCADO UMA HISTORIADO DA CIDADE. E FOI LEMBRADO O PROFESSOR, JORNALISTA E HISTORIADO NEY ALBERTO. QUE POSSUE GRANDE CONHECIMENTO DA HISTÓRIA DA CIDADE DOS TEMPOS DA MACHABOMBA E MAIS LÁ ATRÁS NO PASSADO DA CIDADE. NOTICIAS RECENTES NA CIDADE INFORMARAM QUE O GRANDE NEY ESTAVA ACOMETIDO DE DOENÇA E INTERNADO NA CASA DE SAÚDE SÃO JOSÉ EM MESQUITA.
                                                                                                            



A história de Nova Iguaçu em fotos

de 27/4 a 03/6 · Nova Iguaçu, RJ
Divulgação
Av. Mal. Floriano Peixoto, em 1932. À direita, o Café e Bilhares Elite.
1 POR
Tetê Oliveira · Nova Iguaçu, RJ

13/5/2007 · 81 · 19


Eu e Nova Iguaçu convivemos há um bom número de anos. Moro nessa cidade da Baixada Fluminense desde que nasci, com algumas idas e vindas, quase sempre por questões profissionais. Mas nunca soubemos muito uma sobre a outra. Graças à exposição de fotos históricas “De Iguassú a Iguaçu”, em cartaz no Espaço Cultural Sylvio Monteiro, nos aproximamos mais nos últimos dias. 



Fui visitar a mostra e, cerca de meia hora depois, aquelas 43 fotografias expostas já haviam me estimulado a enxergar com outros olhos minha cidade e a querer aprofundar essa nossa convivência diária.

O acervo da exposição pertence ao Instituto Histórico e Geográfico de Nova Iguaçu, que tem entre seus fundadores o professor de História Ney Alberto, organizador do evento. As fotos retratam um pouco da arquitetura, política, urbanismo e população na primeira metade do século XX. E trazem implícitas muito mais histórias do que suas legendas reproduzem.



São curiosidades como a do antigo prédio da Câmara-Prefeitura, imponente numa foto datada de 1929. Segundo o professor Ney Alberto, o edifício erguido à Avenida Marechal Floriano Peixoto, uma das principais da cidade, quase esquina com Rua Otávio Tarquínio, foi ao chão por conta de uma interpretação equivocada, digamos assim, de um prefeito. Ao receber o pedido para que o prédio fosse tombado, ele não pensou duas vezes e ordenou a sua demolição. Pelo visto, no limitado vocabulário do governante, tombar tinha como único significado derrubar. E lá se foi mais um patrimônio histórico de Nova Iguaçu.




Como visitante da exposição, um dos desafios que enfrentei foi tentar localizar, na atualidade, os lugares – ruas, praças, construções – mostrados nas fotos. Uma missão quase impossível. Só pelas imagens, fica difícil imaginar, por exemplo, que o terreno que abrigava a Cadeia e Fórum de Maxambomba, antigo nome de Nova Iguaçu, hoje abrigue a Paróquia de Nossa Senhora de Fátima e São Jorge. Ou ainda que o tradicional Café e Bilhares Elite, point de lazer dos homens da cidade nos anos 1920, tenha dado lugar a um restaurante de comida chinesa na Praça da Liberdade. A tradicional praça que recebeu, em 1933, uma “multidão” para assistir à inauguração do monumento comemorativo do 100º aniversário de criação do município.




“De Iguassú a Iguaçu” é uma agradável aula de história – e imperdível para aqueles que têm interesse em aprender um pouco mais sobre Nova Iguaçu. 

SAIBA MAIS SOBRE A FAZENDA SÃO BERNADINO ACESSANDO O BLOG


WWW.ESTEBLOGMINHARUA.BLOGSPOT.COM
Essa postagem vai falar da falta de educação, da ignorância, da estupidez, da burrice, do descaso e da falta de respeito das autoridades iguaçuanas com a memória histórica, artística e cultural de Nova Iguaçu (RJ). Embora eu observe que aqui em Belém essas mesmas características também estiveram presentes em governos passados, essa postagem trata de minhas reminiscências iguaçuanas, principalmente coisas que me deixam triste e indignado com a atitude de algumas autoridades do município de Nova Iguaçu, na baixada fluminense (RJ).



PÚBLICADO NOS BLOGS.
WWW.ENTRETEDIMENTO.BR.MNS.COMOficial: Daniel é expulso do Big Brother Brasil 12
ABAIXO O VÍDEO VERDADEIRO.






FAMOSIDADES




Por FAMOSIDADES
RIO DE JANEIRO - Após Monique ficar algumas horas no Confessionário dando depoimento sobre o suposto estupro de Daniel na madrugada do último domingo (15), a produção também chamou o brother para esclarecer a situação. E foi um caminho sem volta.
Daniel foi expulso do "Big Brother Brasil 12" antes que o reality completasse uma semana. Em comunicado oficial, a TV Globo confirmou a saída do brother:
"Daniel foi eliminado do 'Big Brother Brasil 12' no início da noite desta segunda-feira devido a um grave comportamento inadequado. Após rigorosa avaliação da Rede Globo, iniciada no domingo de manhã, a notícia foi comunicada ao ex-brother".
Pedro Bial ficou encarregado de dar a notícia aos telespectadores. Porém não foi da forma como todos esperavam. A primeira coisa que ele falou foi que a direção tomou uma decisão quanto ao comportamento inadequado de Daniel, mas é claro que deixou para o final do primeiro bloco para aumentar a expectativa.
Acontece que quem esperou uma explicação, ficou frustrado. O apresentador disse apenas que a direção tinha avaliado criteriosamente todos os detalhes: “O Big Brother avaliou o comportamento de Daniel sem precipitação, com o máximo cuidado. Analisamos as imagens que evidenciaram uma infração ao regulamento do programa. Depois de criteriosa avaliação, a direção do programa entendeu que o comportamento do brother na noite da festa foi gravemente inadequado. Consequentemente, Daniel está eliminado do 'BBB 12'". E foi só.
Na tarde desta segunda-feira (16), uma equipe da 32ª Delegacia de Polícia, do bairro da Taquara, zona oeste do Rio, foi ao Projac para saber mais detalhes do caso.
Daniel pode responder por crime hediondo, já que a vítima estaria sem condições de decidir se queria ou não ter a relação sexual.




Transcrevo agora (em azul) mais algumas informações reveladas pelo site Implicante.org sobre as mentiras que o "jornalista" Amaury Ribeiro Jr. apresenta em seu dossiê. Confiram abaixo
"Como informamos na semana passada, damos início à análise do “Livro do Amaury”. São três etapas, as duas primeiras desmentindo as lorotas e os esquemas manjados da confecção da “obra”, e a última destinada a analisar algumas das pessoas envolvidas no cometimento dessa encadernação encomendada.
O método aqui será simples e de fácil compreensão: mostramos uma mentira do livro e explicamos a verdade dos fatos. Tudo pode ser checado de forma simples por qualquer um.
Vale dizer, OBVIAMENTE, que não é nem humanamente possível escrever um texto com TODAS as cascatas da obra. Desse modo, pegamos as principais, das quais decorrem várias outras acessórias (e mesmo assim são muitas). Vejam só:
A MENTIRA: Empresa offshore é tratada como algo criminoso, algo feito para burlar regras e lavar dinheiro. As CINQUENTA E SETE primeiras páginas do livro são para citar casos para demonizar esse tipo de empresa.
A VERDADE: Há padarias e avícolas que podem ou não cometer crimes e isso não significa que donos de padaria ou avícola sejam criminosos. Dois exemplos bem simples de offshores: Petrobras International Finance Co, da Petrobras; e American Merchant Bank, do Banco do Brasil. As duas instituições são sediadas em Cayman.
Mas, segundo o autor, as Ilhas Virgens Britânicas seriam usadas exclusivamente para a lavagem de dinheiro, o que é uma verdadeira maluquice. Ao todo, foram abertas 700 MIL companhias desse tipo (incluídas as do Banco do Brasil e da Petrobras).
Sobre essa tática de usar uma parte para incriminar o “todo”, falaremos no capítulo da semana que vem. Por hoje, basta deixar claro que VÁRIAS E INÚMERAS empresas totalmente honestas e corretas tem, sim, offshores. A lei permite e é legítimo.
***
A MENTIRA: Uma das vítimas do livro é “acusada” de ter usado “lavanderia de dinheiro” por meio de uma empresa chamada “Citco”, e o autor aproveita para acusar simulação de aquisição de cotas e vínculo com terceiros (pág. 57 e seguintes).
A VERDADE: Não há qualquer vínculo, nem mesmo um único encontro, entre as pessoas que o autor alega serem ligadas (esse truque também será pormenorizado na semana que vem, por meio de exemplos ilustrativos bem interessantes).
Mas o pior é o seguinte: a Citco é uma das maiores administradoras de fundos de investimentos do mundo, com mais de 640 bilhões de dólares em ativos sob sua administração. Existe há mais de 75 anos, tem mais de 5 mil funcionários e está presente em 44 países. Vejam aqui (ou façam uma busca no google).
Seguindo o roteiro manjado que percorre o livro todo, o autor trata a tal Citco como uma empresa “corsária”. Não, não é. É uma das líderes de seu segmento no mundo todo. Mas o autor põe como “prova de vínculo” entre pessoas que não se conhecem o fato de que ambas seriam clientes da Citco, a tal empresa presente em QUARENTA E QUATRO PAÍSES. Por essa “lógica”, seria a maior quadrilha do mundo (faltando apenas o autor dizer qual o crime cometido e, claro, comprová-lo. Dica: não há nada disso).
***
A MENTIRA: Por intermédio do Orbix, um dos acusados pelo autor teria procurado o respaldo do “The Bank of New York Mellon” e, depois, teria vendido esse fundo, em 2010, durante a campanha eleitoral, para a João Fortes Engenharia, que já seria SÓCIA do Mellon.
A VERDADE: Não houve qualquer simulação, é pura acusação fajuta do autor. Além de tudo, É OBRIGAÇÃO LEGAL que todos os fundos de investimento sejam administrados e controlados por uma instituição financeira. A Mellon, apontada no livro, faz esse trabalho. Como ela é baseada no Rio de Janeiro, todos os fundos administrados por ela têm o seu endereço.
Ela é a responsável perante as autoridades locais pelas atividades do fundo, sendo elas Banco Central, Comissão de Valores Mobiliários, Receita Federal e a Associação Brasileira das Entidades dos Mercados Financeiro e de Capitais (ANBIMA).
O “The Bank of New York Mellon”, citado como foco de pirataria financeira, está presente em 34 países e 5 continentes, atende a mais de 100 mercados, com 48.000 funcionários. É uma empresa líder em seu ramo de atuação, com US$ 25,9 trilhões em ativos sob sua custodia e administração.
Importante: a BNY Mellon Corporate Trust é o administrador judicial e agente responsável pela oferta de títulos no mercado internacional de capitais da Petrobrás.
Trata-se de uma instituição financeira regulada pelo Banco Central e pela Comissão de Valores Mobiliários (CVM) e Associação Brasileira das Entidades dos Mercados Financeiro e de Capitais (ANBIMA); nos Estados Unidos, pelo Federal Reserve (FED – ou banco central americano) e pela US Securities and Exchange Commission (SEC – equivalente a nossa Comissão de Valores Mobiliários).
A construtora João Fortes seria, segundo os difamadores, sócia do Mellon. É óbvio que isso nunca aconteceu. Mais ainda, essa empresa não pertence mais à família do ex-deputado tucano Márcio Fortes DESDE 2007. E o Orbix, também apontado no livro, nunca recebeu investimentos da empresa, tampouco foi controlado por ela.
A má-fé é tamanha que os difamadores e caluniadores acusam a João Fortes de ter COMPRADO O CONTROLE do gigante “The Bank of New York Mellon”. Quem conhece minimamente a área sabe a dimensão do ridículo. E autor disso tudo é a quem chamam de “especialista” e autor da “reportagem da década”. Vindo de quem veio…
***
A MENTIRA: Um dos acusados pelo livro teria aberto empresas no exterior e isso teria a ver com grana das privatizações.
A VERDADE: Eis mais uma prova da falta de noção, pois trata-se de cidadão brasileiro nascido na França, que atuou profissionalmente nos EUA a partir de 1990 e apenas se mudou ao Brasil em 1998. A acusação – pasmem! – é de que abriu empresa no exterior em 1996. Deveria fazer como? Esse Amaury é uma fera! Ah, sim: OBVIAMENTE, não houve qualquer grana de privatizações.
***
A MENTIRA: O autor, com seus métodos não exatamente ortodoxos, tenta atribuir a uma empresa acusada algum “ilícito”, mencionando dívida com a Previdência Social – trazendo documentos que “provariam” isso e mencionam parte de um processo.
A VERDADE: Amaury NÃO MOSTRA O DESFECHO DO PROCESSO. Quem quiser, pode consultar: tramitou no TRF da 3ª Região sob o número 2006.03.00.078805-3. O dado é público. E o acusado pelo autor foi excluído do processo, baixado definitivamente e qualquer um pode ver isso.
E há uma diferença ABISSAL entre dívida fiscal e sonegação. Sonegar é esconder, que vem a ser exatamente o contrário de declarar. A dívida é uma obrigação declarada e reconhecida pelo próprio contribuinte às autoridades. Sonegação é um crime fiscal, no qual jamais incidiu a empresa acusada.
E EXATAMENTE para pagar as dívidas tributárias, ela recorreu ao REFIS (Lei 11941/09), tendo obtido o parcelamento dos pagamentos e, agora, não enfrentando qualquer processo judicial de natureza fiscal.
Amaury não fala do resultado do processo, não fala nada sobre a realidade dos fatos. Parte de uma premissa falsa para chegar a conclusões evidentemente falsas.
***
A MENTIRA: O autor acusa uma de suas vítimas de manter uma sociedade com outra pessoa e, depois, alega uma dinheirama como capital social da empresa no Brasil.
A VERDADE: NUNCA HOUVE SOCIEDADE. Nem nada perto disso. As duas vítimas do livro faziam parte de um mesmo Conselho de Administração, ou seja, eram subordinadas a acionistas e ao CEO – NUNCA NEM PODERIAM SER SÓCIAS ENTRE SI. O “especialista”, porém, aponta que sim (apostando na ingenuidade ou má-fé do leitor).
O documento que “comprova” a ligação de uma das acusadas com o dinheiro presente no Brasil diz respeito ao estado financeiro da empresa em 2006 (documento obtido em março de 2011). Acontece que a vítima do autor SE DESLIGOU DA EMPRESA EM 2002!
Ele “prova” o capital da empresa EM 2006, e não (ÓBVIO!) a presença de quem acusa como sócia, diretora ou qualquer coisa. Mais do mesmo do estilo Amaury: documentos que não provam o alegado, mas buscam causar aquela “impressão de coisa oficial”.
***
A MENTIRA: O autor do livro acusa uma de suas vítimas de ter montado um fundo de investimentos em Trancoso, “ORB”, e “às vésperas” da candidatura presidencial de 2010.
A VERDADE: Não se trata de fundo Orb, nem em Trancoso, mas sim o Fundo Orbix Macro FIF e… EM DOIS MIL E TRÊS (2003, para os leitores de Amaury). Importante salientar que o regulamento do fundo foi devidamente aprovado pelo Banco Central e pela CVM (Comissão de Valores Mobiliários).
***
A MENTIRA: O autor alega que uma série de fatos constariam do RELATÓRIO DA CPI DO BANESTADO (com apontamento especial na página 139).
A VERDADE: O relatório, POR OBRIGAÇÃO PROTOCOLAR, reproduz uma denúncia do Procurador Luiz Francisco de Souza (um velho conhecido de quem tem alguma memória). Não é texto RELATÓRIO DA CPI, mas sim TRANSCRIÇÃO DA DENÚNCIA – que, claro, não condenou ninguém. É a acusação travestida, por falta de conhecimento ou má-fé do autor, em “relatório da CPI”.
O mais engraçado é que o próprio livro alega que o documento é “sigiloso” (provavelmente para dar aquele ar de algo revelador…), mas não percebe que, NOVAMENTE, recai sobre o autor aquilo de divulgar sigilos de forma não exatamente abonadora – valendo reiterar que esse “documento”, como todos os outros, é inócuo. A parte que acusa o alvo político do livro NÃO É RELATÓRIO, mas transcrição de uma ação que NÃO PROSPEROU.
***
MAIS VERDADES: Reproduzimos aqui a nota pública já divulgada por Veronica Serra, que esclarece alguns outros pontos importantíssimos e, definitivamente, fica comprovado que o livro é uma grande fraude:"
para economizar espaço preferi não reproduzir a nota de Verônica Serra, já publicada nesse blog, mas para os interessados em reler, ou ler pela primeira vez, aqui está o link da nota. Resposta aos Difamadores - Nota de Verônica Serra
Volto a reproduzir o texto do Implicante.org
"Enfim…
Mesmo explicando as mentiras principais que dão margem a várias outras, o texto já tomou cerca de sete páginas (e olha que fizemos revisões para reduzi-lo ao mínimo possível para o entendimento).
É isso. São mentiras. Nada disso para em pé sob análise de fatos e até mesmo da lógica.
***
CRONOGRAMA DE PUBLICAÇÃO:
23/01 – O Método
Mostraremos a metodologia das mentiras e da própria construção do livro. Vínculos INEXISTENTES tentando parecer “verdadeiros”, e centenas de páginas acusando uma pessoa X usando a “desculpa” de que seria ligada a Y – mas não é; outras tantas páginas de enrolação naquele truque do “maluf e lalau também tiveram conta lá” e outras mandrakarias; documentos que não provam nada, mas passam o ar de “isso é coisa séria”; e muitos outros macetes que não permanecem inteiros depois de desmascarados.
Também falaremos das bobagens e mentiras envolvidas na propaganda da coisa toda.
30/01 – Autores, Divulgadores e Mandantes
Uma vez desmascaradas as principais mentiras e também o método do livro, ou seja, derrubados pela verdade dos fatos e pela lógica tanto conteúdo quanto a forma do livro, é a vez de falar das pessoas a ele ligadas.
Amaury, o autor (sobretudo a história real da quebra dos sigilos, com cópias de relatório oficial); Emediato, o editor-entusiasta; Blogueiros ligados ao governo que participaram do movimento de divulgação, imputando à obra verdade absoluta (comprovando que ou têm má-fé ou definitivamente não entendem nada de coisa alguma) e, claro, os “mandantes” e aqueles que ficam “bem na fita” com o livro.
Aguardem!"
FONTE: Implicante.org

postado por Matheus Leone em BLOG do MATHEUS LEONE - 10 horas atrás
"Com 15 vetos, a presidente Dilma Rousseff sancionou nesta segunda-feira (16) a regulamentação da emenda 29, que fixa os gastos obrigatórios do governo federal, dos Estados e dos municípios com o sistema ...

postado por Enio Raffin em Site Máfia do Lixo - 6 horas atrás
Na semana passada, os irmãos Carlos e Cesar Faria teriam negociado o percentual de 65% da SIL Soluções Ambientais Ltda para o grupo SOLVÍ, que tem em seu portfólio empresarial a Vega Engenharia Ambiental L...


Nenhum comentário:

Postar um comentário